segunda-feira, 9 de maio de 2016

Proposta do Cruzeiro atordoa o Bota, que tenta cartada para manter Ricardo


Possibilidade de saída surpreende direção e jogadores. Clube teme perder treinador e vai ouvir reivindicações. Presidente critica equipe mineira: "Postura lamentável"




Mais do que a perda do título Carioca, a possibilidade da saída de Ricardo Gomes deixou o horizonte alvinegro repleto de incertezas. Com proposta do Cruzeiro, o treinador vai se reunir nesta segunda-feira com a diretoria para definir seu futuro. A decisão deve ser tomada até terça.

O tom de Ricardo Gomes após a partida assustou. Todos no Botafogo foram pegos de surpresas. Pessoas próximas acreditam que o futuro do treinador está em Belo Horizonte. A diretoria, no entanto, prefere aguardar o que ele tem a falar. O presidente Carlos Eduardo Pereira fez duras críticas à postura do Cruzeiro.

- A gente não esperava. Normalmente, não se espera por isso. Vou ouvir o Ricardo. Não posso falar nada sem antes ouvir o Ricardo. Vamos conversar nesta segunda. Agora a postura do Cruzeiro é lamentável. Não nos procuraram – atacou Carlos Eduardo Pereira. 

Futuro de Ricardo Gomes será decidido nas próximas horas (Foto: André Durão)

Apesar de inclinado a aceitar a oferta do Cruzeiro, Ricardo Gomes deu indícios, na coletiva de imprensa, de que pode seguir no Botafogo. Durante a entrevista, falou sobre planos para o Campeonato Brasileiro e até sobre a escalação para a partida de estreia, no próximo domingo, contra o São Paulo.

Ricardo Gomes tem gratidão pelo Botafogo. O clube lhe abriu as portas após quatro anos afastado do futebol, por conta de um AVC em 2011. Em General Severiano, conquistou a confiança da direção, de jogadores e torcedores. Apesar de perder o Carioca, não teve seu trabalho questionado em momento algum. Pelo contrário, é apontado como o principal responsável por levar o Alvinegro à decisão.

- Quando me perguntaram há 15 dias não tinha nada, nenhuma proposta. Agora tenho uma proposta do Cruzeiro. Vou conversar com o presidente amanhã. Isto está claro. Não é segredo. Mas resolvo isso na terça-feira. Vamos fazer um balanço sobre tudo o que fizemos até agora e vamos decidir o que for melhor para os dois lados – disse Ricardo, após a partida.

O que pode pesar na decisão de Ricardo Gomes é o lado financeiro. Hoje, seu salário no Botafogo é muito abaixo da média dos principais treinadores do futebol brasileiro. De Minas Gerais, a informação é que o Cruzeiro estaria disposto a pagar mais do que o dobro do que o treinador recebe no Rio. O clima é de otimismo quanto ao acerto. Internamente, o Botafogo se mostra disposto a negociar um aumento, desde que não comprometa o orçamento. Por enquanto, prefere aguardar para ouvir o que o treinador tem a falar e, provavelmente, reivindicar.

Como Ricardo Gomes havia falado que seu “2016 era alvinegro”, a notícia também pegou os jogadores de surpresa. O treinador não comentou nada com o elenco no vestiário. O capitão Jefferson diz torcer pela permanência, mas afirma que essa é uma decisão pessoal do treinador.

- Ele não comentou nada com a gente. Isso é algo muito particular. Ele vai decidir com a família e com os amigos. É lógico que queremos que ele fique. Seria uma grande perda. Nos dois campeonatos em que o Ricardo dirigiu a equipe, ele foi campeão da Série B e chegou à final do Carioca. Ele ajeitou a equipe, mesmo com as dificuldades do elenco. Mas sabemos que futebol é isso. É claro que gostaríamos que ele ficasse, mas futebol é assim – disse Jefferson.

O clima de incerteza deve pairar até as próximas horas, quando Ricardo Gomes tomará sua decisão.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar/Rio de Janeiro