quarta-feira, 18 de maio de 2016

Ricardo esboça Botafogo misto e com volta de Emerson para Copa do Brasil


Recuperado de lesão na coxa, zagueiro retornará ao time depois de quase um mês e começará jogo contra o Juazeirense nesta quinta. Quatro titulares serão poupados




Emerson retorna ao time depois de quase um mês
 longe por lesão (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)
Pensando no Campeonato Brasileiro, o Botafogo vai de time misto para decidir a vaga na terceira fase da Copa do Brasil contra o Juazeirense, nesta quinta-feira, às 21h30 (de Brasília), em Los Lários - como venceu o duelo de ida por 2 a 1, o Alvinegro pode até perder por 1 a 0 que garante a classificação. No último treino antes da partida, Ricardo Gomes poupou quatro titulares e armou a equipe com a volta de Emerson. O jovem zagueiro de 21 anos está recuperado de uma lesão na coxa direita e pode retornar ao Alvinegro depois de quase um mês. Sua última partida foi na semifinal do Carioca, contra o Fluminense, no dia 24 de abril. Em entrevista coletiva após a atividade, o treinador confirmou que ele formará a dupla de zaga com Renan Fonseca.


- Boa notícia. Ele podia ter entrado contra o São Paulo, mas achei que uma semana de treino era pouco para um jogador que teve lesão. Mesmo porque temos Copa do Brasil, Brasileiro. O que ele fez no Carioca não é surpresa, espero que volte no mesmo ritmo e qualidade. Vai para o jogo, 45 minutos é certo. (...) Vou poupar o Leandro, o Lindoso pela sobrecarga, o Luis Ricardo e o Ribamar. O Salgueiro talvez. Armei um time para que tenha estabilidade, mas sem um desgaste. Vamos precisar de todos nesses 10 dias.


A equipe armada nesta quarta-feira teve só com jogadores de linha e treinou jogadas ofensivas com Diego, Renan Fonseca, Emerson e Victor Luis; Fernandes, Bruno Silva, Marquinho e Salgueiro; Sassá e Luís Henrique. Na parte final da atividade, Ricardo sacou Salgueiro e Marquinho para as entradas de Lizio e Gervasio "Yaca" Núñez. O paraguaio pode ser mais um poupado da partida, e com isso a dupla contratada no início do ano para ser titular ganharia nova chance. No fim do treino, o treinador mostrou preocupação com a bola aérea do adversário e trabalhou a defesa em bolas paradas.

Luís Henrique e Marquinho devem ser titulares nesta quinta, contra o Juazeirense (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Ricardo também comemorou o projeto da diretoria de reformar os departamentos médico e de fisiologia com aparelhos de última geração para combater o grande número de lesões no elenco. Dos que ainda estão no DM, Carli e Gegê são os mais próximos de saírem, e o treinador espera contar com a dupla domingo, pelo Brasileirão.


- Isso é muito importante, os melhores times foras do Brasil têm. Hoje em dia a velocidade do jogo mudou, está muito mais rápido, tem um desgaste muito maior. Precisa de recuperação, melhores aparelhos... A nossa ideia é essa, usar a tecnologia voltada para treinamentos e recuperação.


A ideia da diretoria é ter uma espécie de centro de excelência e, segundo o GloboEsporte.com apurou, planeja investir pelo menos R$ 300 mil em novos equipamentos. O mais caro deles testa a capacidade de resistência dos músculos, indicando se o jogador está longe de uma contusão ou próximo de se machucar, precisando ser poupado de jogos ou exercícios mais pesados - o Vasco, por exemplo, que vem prevenindo lesões, usa este tipo de máquina desde o início do ano passado. Em janeiro, durante a pré-temporada alvinegra, para realizar testes mais específicos como o "wingate test", que mede pico de força e capacidade anaeróbica, os jogadores foram levados à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e utilizaram a aparelhagem do local.



Fonte: GE/Por Thiago Lima/Rio de Janeiro