quarta-feira, 22 de junho de 2016

Remendado outra vez, Botafogo tenta contra Figueirense sair de novo do Z-4


Com seis titulares no departamento médico, Alvinegro carioca precisa superar pedra no sapato e quebrar o jejum de três anos contra o rival. Para isso, busca força em JF



Dizer que o Botafogo vem sofrendo com o departamento médico cheio em 2016 já virou repetitivo. Mas o fato é que o número só aumenta: Jefferson, Airton, Diogo Barbosa, Carli, Fernandes, Luis Ricardo, Emerson, Neilton, Octávio, Lindoso, Luís Henrique, Leandrinho... A contusão na coxa esquerda do jovem meia de 19 anos foi a mais recente de 12 lesões em seis meses em General Severiano, uma média de dois machucados a cada 30 dias. Isso sem contar a galera que mesmo sem constatar problemas mais sérios já desfalcou a equipe por causa de dores musculares. Caso por exemplo de Sassá, vetado para esta quarta-feira. Neste cenário, Ricardo Gomes chega à 10ª rodada do Campeonato Brasileiro ainda sem conseguir repetir a escalação. Contra o Figueirense, a baixa atinge mais da metade dos titulares: além do meia de 19 anos, que ficará até um mês fora, estão na lista Jefferson, Carli, Emerson, Lindoso e Sassá.

Sem seis titulares, Ricardo Gomes vai quebrando a cabeça para escalar a equipe (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)


Com muitos desfalques, o treinador escondeu a escalação, mas o provável time para tentar tirar mais uma vez o Botafogo da zona de rebaixamento tem Sidão, Luis Ricardo, Renan Fonseca, Emerson Silva e Diogo Barbosa; Airton; Bruno Silva, Yaca e Gegê; Neilton e Ribamar. Para conseguir deixar o Z-4, onde ocupa a 18ª colocação empatado no número de pontos com mais quatro clubes, o Alvinegro precisa ganhar do Figueirense e torcer para ao menos três desses cinco concorrentes diretos tropeçarem: Coritiba e Atlético-MG, que jogam em casa contra Internacional e Corinthians, respectivamente, e Sport, Vitória e Cruzeiro, que visitam, nesta ordem, São Paulo, Grêmio e Ponte Preta. Uma combinação de resultados é possível.


Mas o Botafogo primeiro vai precisar fazer a sua parte. E para conseguir o objetivo precisará quebrar um jejum de três anos diante do Figueirense: a última vitória sobre o rival foi no dia 4 de julho de 2013, 1 a 0 em Volta Redonda com gol de Rafael Marques. De lá para cá, já foram cinco jogos, com um empate e quatro derrotas, incluindo a dolorida eliminação na Copa do Brasil do ano passado dentro do Nilton Santos, que custou o emprego do ex-técnico Renê Simões. Será também uma chance de revanche para três jogadores relacionados que estavam naquela partida: Luis Ricardo, Renan Fonseca e Luís Henrique. Ainda sem a "Arena Botafogo", a ordem é buscar forças em Juiz de Fora (MG), onde o Alvinegro tem 62,9% de aproveitamento: em nove jogos, acumula cinco triunfos, dois empates e duas derrotas.

Provável escalação contra o Figueirense tem voltas de Airton, Gegê e Ribamar ao time titular (Foto: Arte Esporte)

Na história do confronto, o Botafogo leva ampla desvantagem para o Figueirense: computando competições e amistosos, foram 32 partidas (20 pelo Brasileirão, seis pela Copa do Brasil e seis amistosos), com só oito vitórias, 16 derrotas, oito empates, tendo marcado 37 gols e sofrido 38.


Botafogo x Figueirense

Local: Mário Helênio, Juiz de Fora (MG)
Data e horário: quarta-feira, 21h (horário de Brasília)
Escalação provável: Sidão, Luis Ricardo, Renan Fonseca, Emerson Silva e Diogo Barbosa; Airton; Bruno Silva, Yaca e Gegê; Neilton e Ribamar.
Desfalques: Jefferson, Carli, Rodrigo Lindoso, Dudu Cearense, Emerson, Sassá e Leandrinho.Pendurados: Bruno Silva, Leandrinho e Aquino.
Transmissão: Premiere e GloboEsporte.com
Arbitragem: Emerson de Almeida Ferreira (MG) apita a partida e será auxiliado por Pablo Almeida da Costa (MG) e Marconi Helbert Vieira (MG).


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com/Juiz de Fora, MG