quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

De contrato renovado, Andreazzi traz família para o Rio e finca raízes no Bota


Aos 20 anos, jovem volante morará pela 1ª vez com a esposa Camilia e a filha Lívia, de 11 meses. Jogador assume compromisso de levar o Alvinegro de volta à Série A


O rosto de menino contrasta com o semblante sério e maduro. Traços de quem já vivenciou muito aos 20 anos. Sobrevivente de um Botafogo que naufragou no ano passado, Maurício Andreazzi planeja recomeçar nesta temporada.

Apesar de individualmente ter sido um ano importante, com a estreia como profissional e algumas boas atuações, 2014 deixou marcar negativas no jogador. Logo nos primeiros meses entre a equipe principal, Andreazzi conviveu com atraso salarial e o rebaixamento para a Série B. As decepções iniciais em uma carreira promissora aceleraram ainda mais o amadurecimento do jovem. 
 
Andreazzi finca suas raízes no Botafogo na temporada 2015 (Foto: Marcelo Baltar)

- Não foi um ano fácil, até pela queda. Entrei em uma situação difícil. Mas eu sabia que estava preparado. Aprendi e cresci muito nesses meses. Estou feliz por ter ficado no Botafogo para poder ajudar o clube a voltar à Série A. Será mais uma oportunidade para eu me firmar entre os profissionais. O que passou ficou para trás. Temos uma comissão técnica nova, uma diretoria nova, e precisamos olhar para frente - diz Andreazzi, em bate papo com o GloboEsporte.com.

Camila, esposa, e Lívia, filha, irão morar com o
jogador no Rio (Foto: Reprodução / Instagram)
O volante pertence a um grupo de investidores e tinha os direitos federativos ligados ao Santo André. Com as boas atuações, o Botafogo adquiriu parte dos direitos econômicos e os direitos federativos do jogador, que assinará, em breve, um contrato de três anos de duração.

A extensão do vínculo até o fim de 2017 trouxe a segurança e a estabilidade que Andreazzi buscava para focar totalmente no Botafogo. Com a certeza que permanecerá no Rio de Janeiro, o jovem está trazendo de São Paulo a esposa Camila e a filha Lívia, de apenas 11 meses, com quem o atleta nunca morou.

Sempre dei o meu máximo em campo. Levando as coisas a sério, tudo fica mais fácil. A responsabilidade nesse ano será grande para todos no Botafogo. Cada um terá sua parcela. O que posso afirmar é que tenho certeza que tudo dará certo nesse ano
Andreazzi, volante do Botafogo

- Vou trazer minha mulher e minha família para morarem comigo. A saudade nesses anos tem sido dura. Agora elas vêm para ser o meu o porto seguro. Vou me sentir mais confortável próximo delas e com certeza isso vai refletir dentro de campo. Até o ano passado, eu ia muito de bate e volta para São Paulo. Organizar esse lado particular vai ser muito importante para a minha carreira - explica.

Com a vida particular encaminhada, o objetivo passa a ser um só: levar o Botafogo de volta para a elite do futebol brasileiro. Apesar da pouca idade, assim como fez na vida pessoal, Andreazzi assume responsabilidades cedo e reafirma o compromisso de colocar o Alvinegro na Série em 2016.

- Tento ser o mais responsável o possível. Sempre dei o meu máximo em campo. Levando as coisas a sério, tudo fica mais fácil. A responsabilidade nesse ano será grande para todos no Botafogo. Cada um terá sua parcela. O que posso afirmar é que tenho certeza que tudo dará certo nesse ano - finaliza.

Por Marcelo Baltar Rio de Janeiro/GE