quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Gramado do Engenhão terá cara nova para reabertura após quase dois anos


Piso de estádio do Botafogo passa por intenso processo de reforma para amistoso contra o Shandong Luneng, que terá 26 mil ingressos à venda


Há quase dois anos a torcida do Botafogo espera o retorno para casa. Uma semana antes de seu primeiro jogo oficial - no próximo dia 31, contra o Boavista -, o estádio receberá o amistoso contra os chineses do Shandong Luneng, que marcará o reencontro alvinegro com seu campo. E a promessa é de que o gramado do agora "denominado" Estádio Nilton Santos esteja à altura de um dos maiores ídolos da história do clube.

Desde dezembro do ano passado o gramado do Engenhão vem passando por um intenso processo de reforma. O tom esverdeado atual pouco parece com o amarelado das etapas anteriores. Tudo foi parte do procedimento que busca dar qualidade ao campo que, espera-se, conduza o Botafogo à elite do futebol brasileiro no final de 2015.

Imagens mostram reforma de gramado do Engenhão desde dezembro. Em cima e embaixo, a situação atual do estádio. No meio, os processos pelo qual o campo passou para ficar de "cara nova" (Fotos: Divulgação)



A revitalização do gramado do Engenhão começou em dezembro. A primeira etapa foi a chamada vertical, que é a retirada da espécie de colchão de grama que se forma ao longo do tempo - são tecidos vegetais em decomposição que se acumulam entre a grama e o solo. Eles provocam danos ao pisco, dificultando a penetração de água, o corte de máquinas e a superfície de jogo.

Os processos seguintes foram os de corte baixo e aeração. Além disso, foi feita uma cobertura de areia fina em todo o gramado, fazendo a nivelação da superfície. As últimas etapas serão as adubações granulares e foliares para acelerar o processo de recuperação.

O Botafogo pretende colocar à venda 26 mil ingressos para o amistoso contra o Shandong Luneng, a mesma quantidade da partida contra o Boavista. A expectativa é de que estejam abertos os setores Oeste Inferior, Leste Inferior, Norte e Sul do Engenhão. Os lados Oeste Superior e Leste Superior permanecem fechados como parte das obras de recuperação da cobertura do Engenhão.

Por Gustavo Rotstein Rio de Janeiro/GE