sábado, 28 de março de 2015

Com lacuna na criação, Bota cogita Almir e Daniel Carvalho para Série B


Alvinegro deve apresentar proposta para atleta do Bangu e vê com bons olhos aproveitamento de ex-jogador da Seleção. Meias contratados ainda não vingaram



Com o Campeonato Carioca chegando à reta final e a classificação para a semifinal encaminhada, o Botafogo já começa a vislumbrar seus próximos desafios. E para conquistar o título da Série B - definido pelo técnico René Simões como uma obrigação -, o Alvinegro sabe que será preciso contratar reforços e tem o setor de criação do meio-campo como a principal lacuna a ser preenchida na formação de um elenco mais competitivo.

Em 2015, o Botafogo contratou Tomas, Diego Jardel e Elvis para o meio-campo. Os dois primeiros foram escolhidos por René Simões para formar a dupla titular. No entanto, ambos ainda não mostraram regularidade nas atuações e vêm sofrendo críticas da torcida. Prata da casa e um dos poucos remanescentes do ano passado, Gegê tem idas e vindas. Elvis ainda não atuou em partidas oficiais, mas têm evoluído nos treinos, de acordo com avaliação da comissão técnica, e pode ganhar uma chance em breve.


Destaque do Bangu no Carioca, Almir pode retornar ao Botafogo para a disputa da Série B (Foto: Vitor Silva / SSPress)

Assim, o clube já começa a se movimentar para reforçar o setor, e um dos principais alvos é Almir. Formado no Botafogo e atualmente no Bangu, o jogador de 32 anos já teve seu nome aprovado por diretoria e comissão técnica. Houve um primeiro contato do Alvinegro com o empresário, mas não foi formulada uma proposta oficial, o que deve acontecer nas próximas semanas.

Daniel Carvalho está treinando no Botafogo e vem
agradando a comissão técnica ( Marcelo Baltar)
Outra possibilidade é Daniel Carvalho. Assim como Almir, o meia tem a aprovação da contratação pela comissão técnica, que, em breve, vai formular uma proposta salarial para um contrato até o fim do ano. O jogador, também de 32 anos, vem treinando com o grupo do Botafogo desde 19 de fevereiro e pode ser integrado em definitivo para a disputa do Campeonato Brasileiro.

No empate em 1 a 1 com o Barra Mansa, na última quarta-feira, Diego Jardel e Tomas foram substituídos. Após a partida, René Simões analisou a atuação da dupla sem criticar, mas também sem mostrar entusiasmo.

- No primeiro tempo eles foram melhores do que no segundo. Diego Jardel levou uma pancada e inchou muito. Fiz uma substituição (entrada de um atacante) que normalmente dá certo, mas contra o Barra Mansa não deu - observou.

Por Gustavo Rotstein Rio de Janeiro/GE