terça-feira, 21 de abril de 2015

Jobson ou Pimpão? Bill se esquiva sobre parceiro: “O treinador é o René”


Artilheiro do Botafogo na temporada, camisa 9 não revela sua preferência por companheiro de ataque. Bem contra o Fluminense, Pimpão deve ser mantido no time


Contratado para ser o homem de referência do ataque, Bill chegou ao Botafogo no início do ano e assumiu a titularidade. Com nove gols, ele é o artilheiro do time na temporada. Nos primeiros jogos com René, ele teve Rodrigo Pimpão como companheiro. O atacante, no entanto, se lesionou e abriu espaço para Jobson, que foi bem no início. Contra o Flu, porém, Pimpão retornou à equipe e agradou. Diplomático, Bill, por ora, prefere se esquivar quando o assunto é seu parceiro de ataque.

- O treinador é o René. Sei que quem entrar vai dar o máximo O Jobson estava vindo bem, mas o Pimpão também entrou bem. Deixo a critério do René. Ele vai escalar o melhor para o time – despistou Bill. 

Bill (centro) prefere não opinar sobre a disputa entre Pimpão e Jobson. Primeiro está á frente no momento (Foto: Globoesporte.com)


No início do ano, René optou por Rodrigo Pimpão. O atacante, porém, teve uma séria lesão muscular na 4ª rodada da Taça Guanabara, diante do Bangu. Jobson, então, assumiu a titularidade e foi muito bem nos primeiros jogos. Com seis gols, ele logo se tornou o artilheiro do Botafogo em 2015.

Em campo, Jobson se entendeu bem com Bill. Enquanto o camisa 9 contribuiu com duas assistências para Jobson, o camisa 7 retribuiu com três passes para gols do centroavante. O entrosamento rendeu aos dois os apelidos nas redes sociais de “Bill Gates” e “Steve Jobson”.

Em abril, no entanto, o rendimento de Jobson caiu, e o jogador passou a ser constantemente substituído. Contra Macaé e na primeira partida das semifinais diante do Fluminense, Jobson deixou clara sua insatisfação e recebeu duras críticas de René. Pimpão ganhou a vaga no último sábado, agradou e está à frente no momento.

Por Marcelo Baltar Rio de Janeiro/GE