quarta-feira, 10 de junho de 2015

O time a ser batido: Botafogo iguala melhor campanha em início da Série B


Rodrigo Pimpão ressalta que equipe precisa estar em alerta para não perder o rumo positivo traçado nas primeiras rodadas da competição




Jogadores do Botafogo comemoram gol de Pimpão contra
 o Oeste (Foto: Anderson Rodrigues / Agência Estado)
O dia seguinte do Botafogo à vitória por 1 a 0 sobre o Oeste foi de trabalho regenerativo na academia do Estádio Nilton Santos para aqueles que foram relacionados para a partida. Agora serão nove dias até a próxima compromisso – em casa, contra o Boa Esporte – e um fim de semana completo de folga. Um descanso que será importante para que tenham energia suficiente para encarar adversários que, segundo os jogadores, têm o Alvinegro como cada vez mais um adversário a ser batido na competição.

A campanha quase irretocável é um dos motivos. A vitória sobre o Oeste fez o Botafogo igualar o Corinthians de 2008 como a melhor campanha de um campeão nas primeiras sete rodadas da Série B em pontos corridos, desde 2006. São seis vitórias e um empate, que significam 90,5% de aproveitamento dos pontos disputados.

- Desde o início o Botafogo já era, mas vai virar ainda mais o alvo por conta dessa campanha. É o time a ser batido. Então temos que ter muita paciência e tranquilidade para isso não nos afetar dentro de campo. É ter cabeça no lugar para não sair do foco em que estamos - ressaltou Rodrigo Pimpão.

Em sua sétima Série B, o atacante procura transmitir sua experiência aos companheiros. Experiência, aliás, não falta a Pimpão, que já conquistou o título – em 2009, com o Vasco – e foi rebaixado – em 2014, pelo América-RN.

- Só disputei três jogos de Série A, todos pela Ponte Preta, mas sei que é diferente. A Série B é mais truncada, pegada. Sempre tento passar um pouco do que vivi para quem não jogou ou para os que estão começando. Procuro passar os pontos positivos do acesso com o Vasco, por exemplo, para que não aconteçam erros como no América. Não sou expert em Série B, mas tento ajudar da melhor maneira possível - disse.

Por Gustavo Rotstein Rio de Janeiro/GE