terça-feira, 16 de junho de 2015

Saída de quarteto pode aliviar folha do Botafogo em R$ 600 mil por mês


Alvinegro negocia rescisão de Marcelo Mattos e Lucas Zen, espera negociar Henrique e mostra não ter intenção na permanência de Airton




Marcelo Mattos em treino do Botafogo: volante vive
 seus últimos dias no clube (Foto: Vitor Silva / SSPress)
Asfixiado financeiramente, o Botafogo vê a cada mês sua luta ficar ainda mais difícil para cumprir a promessa de pagar salários em dia. O clube enfrenta problemas para desbloquear verbas, se vê cada vez mais obrigado a buscar empréstimos e, por isso, definiu que precisa urgentemente reduzir sua folha de pagamento. Assim, atualmente, negocia a rescisão dos contratos de Marcelo Mattos e Lucas Zen, além de buscar uma solução para a saída de Henrique e de, inicialmente, decidir não renovar com Airton. No momento em que todos deixarem General Severiano, significa que o clube deixará de gastar quase R$ 600 mil por mês, sem considerar, claro, os valores a serem pagos futuramente por conta da interrupção de cada um dos vínculos.

Na última segunda-feira, o empresário Carlos Leite apresentou a Marcelo Mattos a proposta de acordo do Botafogo para a rescisão do contrato, válido até junho de 2016. O Botafogo optou por essa medida por considerar o salário do volante elevado demais para a nova realidade do clube. Ainda não existe um prazo para que o jogador e seu representante se manifestem junto à diretoria alvinegra, já que ainda precisam analisar a situação com tranquilidade, pois há salários atrasados a serem pagos pelo clube. Até lá, a tendência é de que Mattos não atue mais pelo Alvinegro.

Embora Henrique receba um pouco mais da metade de Marcelo Mattos, o Botafogo também considera que o atacante não cabe no orçamento do departamento de futebol. Mas antes de buscar a rescisão, o clube pretende encontrar um interessado para o jogador de 24 anos, que tem contrato até dezembro do ano que vem, seja por empréstimo ou em definitivo. Recentemente, a diretoria tentou negociar a transferência de Henrique para um clube da China, que, inicialmente, fez uma sondagem por Sassá. O jogador chegou a fazer parte do grupo de atletas que treina separadamente, mas foi reintegrado por necessidade da comissão técnica.

Quem treina separadamente há alguns meses é Lucas Zen, outro que negocia com o Botafogo a rescisão do contrato que vai até dezembro de 2016. Cria da base, o volante que completa 24 anos nesta quarta-feira teve seu vínculo renovado no início de 2012 com um valor salarial que supera o teto estabelecido pela atual diretoria. Recentemente, o jogador esteve próximo de ser emprestado ao Macaé, mas a negociação não avançou. Atualmente as partes costuram um acordo de rescisão, que poderia dar ao Alvinegro um alívio imediato em sua folha.

Airton é outro jogador que, assim como Henrique, foi reintegrado pela comissão técnica pouco depois de ser incluído no grupo daqueles que treinavam separadamente por estarem fora dos planos. O contrato do volante termina no próximo dia 30 e, por isso, ele vem sendo excluído dos jogos há algumas semanas. O jogador de 25 anos é outro que tem salário que supera o teto, e inicialmente a diretoria propôs uma renovação pagando metade do valor atual. Mas a situação de momento é de que o Botafogo não tem mais interesse na permanência do atleta.

Por Gustavo Rotstein Rio de Janeiro/GE