sexta-feira, 31 de julho de 2015

5 desafios para Ricardo Gomes no Botafogo. Dentro e fora de campo



Ricardo Gomes tem chance de eliminar questionamentos quatro anos após sofrer AVC (Vitor Silva / SSPress)
Dentro e fora de campo, Ricardo Gomes tem desafios no comando técnico do Botafogo. Quase quatro anos após sofrer um AVC (Acidente Vascular Cerebral) - aconteceu em 28 de agosto de 2011 -, o treinador já iniciou trajetória no Alvinegro e coloca suas ideias em prática desde a última quarta. Apesar de algumas sequelas, como o próprio admite, não há nenhum obstáculo para o desenvolvimento do trabalho. Apenas os comuns ao meio do futebol, como todo técnico enfrenta. Ricardo Gomes voltará a experimentar tais cobranças e questionamentos. O técnico se defende e diz estar preparado para a missão de liderar o time na Série B.

A estreia de Ricardo Gomes acontece neste sábado, a partir das 16h30, contra a Luverdense.

1) Mostrar que está recuperado do AVC

O primeiro desafio de Ricardo Gomes é mostrar recuperação do AVC sofrido, no Engenhão, quando ainda treinava o Vasco. O técnico admite problemas com sensibilidade, mas diz estar 100% nas partes física e motora. No dia a dia, o único problema de Gomes é o joelho, que enfrentou uma cirurgia recentemente para correção de lesão dos tempos de jogador. As conversas com os jogadores fluem naturalmente, assim como as cobranças na beirada do campo acontecerão a partir deste sábado.

2) Fazer com que o time continue na liderança da Série B

Receber o time na primeira colocação não é algo comum para um treinador. Mas foi isso que aconteceu com Ricardo Gomes, que tem a missão de fazer com que o Alvinegro não perca status de principal favorito ao acesso. A saída de Renê Simões aconteceu mesmo com o time na liderança na Série B, condição mantida após três partidas do time sob o comando do interino Jair Ventura. O novo técnico da equipe precisa mostrar serviço logo na estreia, para evitar aproximação dos adversários.

3) Manter imagem positiva do último trabalho realizado

Com passagens pelo exterior, por grandes clubes e até seleção brasileira, Ricardo Gomes vivia auge como treinador em 2011. No Vasco, ele conquistou a Copa do Brasil e liderava um time promissor no Campeonato Brasileiro. A boa imagem do trabalho realizado em São Januário ficou marcada. O técnico, agora, precisa mostrar o mesmo rendimento para colocar o Botafogo na elite do futebol nacional e retomar a carreira em grande estilo.

4) Confirmar que o tempo afastado do futebol não o desatualizou

Os quase quatro anos fora do futebol podem pesar para Ricardo Gomes. A defesa do técnico é que, durante período recente, o esporte esteve em seu cotidiano através de observações in loco ou pela televisão. O técnico afirma que, a partir de 2014, conseguiu voltar a observar de perto detalhes do jogo. Ricardo Gomes trabalhou como diretor de futebol do Vasco em 2013, mas o dia a dia de treinos não era experimentado desde 2011, quando o AVC aconteceu.

5) Trabalhar com garotos, sem recursos e medalhões

Não há opção para Ricardo Gomes no Botafogo: terá que usar garotos para fazer o Botafogo voltar à primeira divisão. A possibilidade de ter medalhões no elenco, como aconteceu no Vasco e no São Paulo em trabalhos anteriores, não existe no atual momento alvinegro. O clube aposta na base e dá diversas opções ao treinador. O trabalho de Ricardo Gomes é escolher os melhores e dar tranquilidade para que a transição dos jovens para o profissional seja feita sem traumas.

Do UOL, no Rio de Janeiro