terça-feira, 21 de julho de 2015

A vez deles! Crias da base ganham espaço com Jair Ventura no Botafogo


Na vitória sobre o Náutico, no último sábado, sete jogadores formados no clube foram aproveitados. No total, 14 foram relacionados pelo técnico interino para a partida




A saída de René Simões deu oportunidade para o auxiliar Jair Ventura assumir o Botafogo na partida contra o Náutico. E, com ele, quem também ganhou espaço foram as crias da base alvinegra. Cinco jogadores formados no clube começaram no time titular, enquanto outros dois entraram no decorrer da partida.

Curiosamente, enquanto a defesa alvinegra foi formada por jogadores mais experientes, do meio para frente, Rodrigo Pimpão, de saída do Botafogo, foi a exceção. Todos os demais - Diérson, Fernandes, Octávio, Gegê e Luis Henrique - saíram das categorias de base do clube. Diego e Sassá entraram ao longo do segundo tempo.

- São todos jogadores de muita personalidade. Você vê o Luís Henrique, com 17 anos, jogando como gente grande, sem se intimidar. O próprio Octávio, que voltou de um período complicado na Europa (Fiorentina), já jogando também. Isso se deve muito também ao comportamento dos nossos companheiros mais experientes, como o Jefferson, o Giaretta, o Luis Ricardo. São caras que estão sempre conversando conosco, passando tranquilidade, dando conselhos. Isso nos ajuda demais - disse Fernandes, que surgiu muito bem no Campeonato Carioca e voltou a ter oportunidade no time titular, com Jair Ventura. 

Fernandes acredita que experiência dos atletas mais velhos ajuda os mais novos (Foto: Vitor Silva/SSPress)


O cenário do jogo contra o Náutico pode ser uma prévia do que estar por vir. Apesar de o clube ter acertado com quatro reforços nos últimos dias - Bazallo, Rodrigo Lindoso, Sergindo e Navarro -, a diretoria alvinegra espera que os jovens tenham mais espaço, uma vez que o clube vem conseguindo resultados significativos nas categorias inferiores nos últimos anos. O interino Jair Ventura foi elogiado pelo presidente Carlos Eduardo Pereira por aproveitar a garotada. 







- Esses atletas subiram da base para o profissional. Conheço muito bem, é outra situação agora. Muda muito. Essa troca é muito importante e, se os caras comprarem a sua ideia, é mais importante ainda. Escutei o Jefferson falando para os atletas antes do jogo: "Vamos fazer o que foi combinado". Poderia acontecer de a bola não entrar. É assim. Se a bola não entra, a estratégia foi errada, usou jogadores da base, queimou garotos. Estou feliz pela performance, pela vitória, pelos jogadores terem comprado minha ideia. Jogando em casa, tinha de vencer. O fato de eles terem comprado a ideia, foi o mais bacana para mim, além do desempenho. O Diego entrou muito bem. O Diérson fez um partidaço. O Gegê, incansável como sempre. O Fernandes, de uma qualidade fora de série... - elogiou Jair Ventura, que já comandou a equipe sub-20 do Botafogo.

Outra novidade da base no jogo contra o Náutico foi Mauro Gabriel. Camisa 10 da equipe sub-20, treinou com os profissionais na semana passada e foi relacionado pela primeira vez para uma partida. Além dele, outras sete crias da base alvinegra estavam no banco de reservas (Renan, Diego, Emerson, Jean, Sassá, Jeferson Paulista e Vinícius Tanque).


Por Chandy Teixeira e Marcelo Baltar Rio de Janeiro/GE