sábado, 25 de julho de 2015

Do fim da fila à titularidade: Jair motiva jogadores do Botafogo com mudanças


Nomes como Gegê, que andavam esquecidos por René Simões, ganham nova vida com o interino. Sobre Ricardo Gomes, Jair diz: “Espero fazer um amigo”



Jair Ventura resgata ao time jogadores que estavam
no "fim da fila" no Botafogo (Foto: Vitor Silva / SSPress)
Jair Ventura assumiu interinamente o Botafogo há dez dias. Nesse período, levou o Botafogo à vitória diante do Náutico, no sábado passado, e tem um novo desafio neste final de semana, contra o Bahia, em Salvador. Mas mais do que isso, ele deu um novo ânimo ao elenco. Jogadores que estavam no fim da fila, com raras chances com René Simões, entraram no time e ganharam motivação. A troca deu uma sacudida no grupo alvinegro.

- O Gegê, por exemplo, estava no final da fila, entrou com camisa 10 (contra o Náutico) e foi bem. Isso motiva o grupo todo. Os treinamentos dessa semana foram maravilhosos. A competitividade entre eles foi de animar. Gera essa situação de todo mundo ter chance. Não existe essa situação de jogar A, B ou C pelo fato de já ter trabalhado comigo. Eles têm que me convencer em campo. Vai jogar o melhor - assegurou Jair Ventura.

Diante do Náutico, o que se viu, foi um time repleto de jovens. No total, sete jogadores formados nas categorias de base do Botafogo entraram em campo, e 14 foram relacionados. Na opinião de Jair, apesar da juventude, todos estão prontos para assumir responsabilidades:


- Se você é jovem e tem qualidade, você joga. Não adianta ser experiente e não ter qualidade. Joga quem estiver melhor no momento. Não tem essa de que os garotos vão sentir. A responsabilidade é nossa. A gente não passa isso para os garotos. Eles estão ai para ajudar e não para resolver. Tenho total confiança nos atletas que vão jogar.


De braços abertos para Ricardo Gomes


Apesar do bom trabalho no comando do Botafogo, Jair Ventura já tem data para voltar a trabalhar como auxiliar. Na próxima quarta-feira, Ricardo Gomes assume a equipe definitivamente. Jair, que ainda ficará no banco nos jogos contra Bahia e Criciúma, vê com bons olhos a chegada do treinador.

- Ainda não conversei com o Ricardo. Estou muito feliz pela contração dele, principalmente pela pessoa Ricardo. Assisti ao jogo em ele teve aquele problema (Gomes sofreu um AVC, em 2011, em um clássico contra o Flamengo, quando estava no comando do Vasco). Imagino que ficar longe do que mais se ama seja complicado. A alegria dele em voltar para o futebol é muito legal. Tive excelentes recomendações dele. Todos foram unânimes. Me falaram que ele é uma pessoa maravilhosa, profissional. Eu já o admirava. E será mais um treinador para eu mostrar o meu trabalho. Vou abraçá-lo como fiz com todos os outros. Espero fazer não só mais um amigo no futebol, mas um amigo na vida - disse.


Líder da Série B com 27 pontos, o Botafogo enfrenta o Bahia, neste sábado, à 16h30, na Arena Fonte Nova. O GloboEsporte.com acompanha em Tempo Real, com vídeos.

Por Marcelo Baltar Rio de Janeiro/GE