sexta-feira, 17 de julho de 2015

Novo técnico do Botafogo terá missão dura para obter vida longa no clube



Jogadores do Botafogo estão no aguardo do novo treinador da equipe (PAULO LISBOA/BRAZIL PHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO)
O comando da equipe do Botafogo ainda não foi ocupado, mas sabe-se que o escolhido terá um grande desafio pela frente caso deseje ter vida longa em General Severiano. Além da missão de manter a liderança do time na Série B do Campeonato Brasileiro, o novo treinador terá que deixar uma boa impressão para não ser trocado por um chamado "medalhão" em caso de acesso à Série A ao fim da temporada.

Doriva e Ricardo Drubscky são os favoritos para assumir o cargo. Ambos ainda não fincaram seus nomes de forma definitiva no hall dos grandes treinadores do futebol brasileiro e estão em busca de afirmação.

Doriva teve uma ascensão meteórica em sua carreira. Em apenas um ano, foi campeão paulista com o Ituano e carioca com o Vasco, o que elevou seu prestígio no cenário nacional. O técnico pediu demissão do Cruzmaltino após um início ruim no Campeonato Brasileiro e está desempregado desde então.

Já Drubscky ainda caminha em busca de um trabalho sólido em um clube de maior expressão. Após passagens por equipes como Atlético-PR, Vitória, Goiás, Criciúma, entre outros, esteve no Fluminense este ano e foi demitido também no início do Brasileiro.

René Simões perdeu o cargo após a derrota para o Figueirense por 1 a 0, na última terça-feira, que causou a eliminação do Botafogo na Copa do Brasil. A equipe vem de três derrotas, dois empates e apenas uma vitória nos últimos seis jogos, mas ainda se mantém na liderança da Série B em função dos critérios de desempate.

No jogo deste sábado, contra o Náutico, no Engenhão, o time será comandado pelo auxiliar Jair Ventura.

Do UOL, no Rio de Janeiro