sábado, 4 de julho de 2015

"Garoto de ouro" do Botafogo, Luis Henrique muda patamar após estreia


Atacante de 17 anos impressiona pela confiança em primeiro jogo como profissional, cita frase de Jairzinho, e presidente afirma que termos de contrato serão revistos




Luis Henrique é o futuro do Botafogo. Mas sua atuação na primeira partida como profissional teve muito a ver com o passado de glórias do clube. Na última semana, o atacante de 17 anos conversou com Jairzinho, um dos maiores ídolos alvinegros, e ouviu uma frase que o ajudou a deixar qualquer inibição de lado e marcar dois gols na vitória por 5 a 0 sobre o Sampaio Corrêa, na última sexta-feira, pela Série B do Brasileirão.

- O Jairzinho me falou que quem pensa que um jogador pode se queimar por estrear muito cedo não entende de futebol. Eu concordo. Não tem idade. Se o cara tem futebol e cabeça tranquila, por que não jogar?

Nos 78 minutos em que atuou, Luis Henrique mostrou futebol e cabeça tranquila. Aliás, até mesmo antes de a partida começar. Assim que desceu do ônibus com o restante da delegação no Estádio Nilton Santos, ele recebeu cumprimentos de torcedores, dirigentes e funcionários no caminho até o vestiário. Respondeu a todos com um sorriso confiante, com uma feição que passava longe da apreensão. Ao entrar em campo, recebeu abraços de Rodrigo Pimpão, Carleto e Tomas, do massagista Wagner Oliveira, o Chuchu, e do preparador Felippe Capella.

Quando a bola rolou, demorou apenas cinco minutos para apresentar seu cartão de visitas, com uma cabeçada que abriu o placar para o Botafogo. Aos 37 minutos, com o pé direito, ampliou a vantagem e poderia ter marcado o terceiro ainda antes do intervalo, não fosse a defesa do goleiro do Sampaio Corrêa. Na segunda etapa, já marcado com mais intensidade pelo adversário, criou, com um belo drible, a jogada do quarto gol alvinegro, anotado por Rodrigo Pimpão. Ao deixar o campo, substituído aos 33 minutos da segunda etapa, Luis Henrique foi ovacionado por uma torcida que o apoiou a todo instante e que, inclusive, chegou a pedir que cobrasse os dois pênaltis marcados a favor do Botafogo.

Luis Henrique celebra gol com Rodrigo Pimpão: dupla de
 ataque se destacou (Foto: Vitor Silva / SSPress)
O início da madrugada de sábado chegou com a certeza, por parte de todos que estiveram no Estádio Nilton Santos, de que o Botafogo tem uma joia a ser lapidada. Por isso, imediatamente o técnico René Simões avisou que o atacante será preservado do assédio da imprensa. Líder do elenco, o capitão Jefferson é um daqueles que tem a tarefa de ajudar a moldar o talento de Luis Henrique, que a partir de agora deixa de ser uma promessa das categorias de base.

- É um garoto de ouro, que tem futuro, mas que precisa de cuidado para não estragar este momento. Claro que vai aproveitar o que está vivendo, mas com os pés no chão, porque tem muito a aprimorar. Nós vamos estar ao lado dele para ajudá-lo, porque ao mesmo tempo ele vai ajudar o Botafogo e muitas portas vão se abrir - avaliou.

Contrato será revisto pelo Botafogo

O Botafogo sabe que as portas do mercado também podem se abrir. E por isso garante que vai rever o contrato atual, válido até maio de 2017. Luis Henrique terá um reajuste salarial, e o clube, que é dono de 90% de seus direitos econômicos, espera ampliar o prazo do vínculo.

Luis Henrique ganha o carinho da mãe, Tanara, após brilhar
 em estreia pelo Botafogo (Foto: Gustavo Rotstein)
- Vamos conversar sobre isso. Agora integrado aos profissionais ele troca de patamar no contrato. Vamos acertar tudo, pois nossa ideia é de que o Luis Henrique permaneça para desenvolver sua carreira aqui. Assim, ele e o Botafogo vão crescer juntos - destacou o presidente alvinegro Carlos Eduardo Pereira.

Quando o cumprimentou ainda à beira do gramado, com a bola rolando, René Simões parabenizou Luis Henrique e comparou a carreira de um atleta à uma roda gigante, citando que há altos e baixos. Mas aquela que mais conhece a joia alvinegra garante que ela está preparada para o que vem a seguir.

- Ele sabe o que é isso. Já foi dispensado de um clube (Flamengo) e vive agora esse momento especial. Mas o Luis Henrique tem consciência do que foi, é e o que pode vir a ser. Sinto que ele está preparado para lidar com as situações - disse Tanara, sua mãe.

Por Gustavo Rotstein Rio de Janeiro/GE