quarta-feira, 1 de julho de 2015

Pronto para ajudar, Carleto evita caça às bruxas: “Não adianta se esconder”


Menos de um mês após artroscopia, lateral está confirmado como titular. Com saídas de atletas experientes, ele afirma estar preparado para novas responsabilidades



Menos de um mês após realizar uma artroscopia no joelho esquerdo, Carleto está confirmado contra o Sampaio Corrêa, na sexta. O retorno do lateral é importante não somente pelo futebol, mas também pela experiência. Aos 26 anos, a liderança do jogador pode ser fundamental no momento em que o Botafogo vive seu pior momento na Série B, além de ter perdido, em duas semanas, três de seus atletas mais experientes: Marcelo Mattos, Bill e Airton.

Carleto sabe de sua importância dentro do grupo e não foge da responsabilidade de ajudar o Botafogo a apagar qualquer foco de crise que eventualmente comece a surgir com os problemas dentro e fora de campo.

- Conversei sobre isso com o Willian Arão. Essa é uma pressão que a gente convive, perdendo ou ganhando. Eu, o Arão, o Jefferson, o Pimpão, o Giaretta e outros carregamos essa responsabilidade. Mas tem duas maneiras de ver isso. A boa e a ruim. O segredo é encarar de frente. Não adianta se esconder. Esses jogadores (Mattos, Bill e Aírton) saíram, lamentamos, mas foge da minha alçada falar se foi certo ou errado. Chegaram outros jogadores que têm capacidade de suprir essas ausências, como Camacho, Rafael Oliveira, Otávio, Luis Henrique, Vinicius... Temos que lidar com a situação. Nós, mais experientes, temos que dar tranquilidade para quem entrar. Estamos preparados para isso. Estamos prontos para essa responsabilidade. Espero que seja com vitórias. Mas se tiver que vir aqui falar sobre derrotas, vamos vir também – afirmou Carleto, que se lesionou na 4ª rodada, na vitória por 2 a 0 sobre o Vitória, no fim de maio.

Carleto volta ao time contra o Sampaio Corrêa após quase um mês afastado por lesão (Foto: André Durão)

Em fase final de recuperação da lesão no joelho, Carleto foi poupado e acompanhou, do banco de reservas, a derrota por 4 a 2 para o Macaé, no último sábado. De lá, presenciou o Botafogo ser envolvido no primeiro tempo e as falhas dos companheiros, especialmente de Luis Ricardo, seu substituto. O lateral, no entanto, afirma que não é o momento de apontar culpados.

- Tem coisas que só falamos internamente. Nós sabemos, mas não cabe a mim chegar aqui e falar. Sabemos o que não foi feito no primeiro tempo contra o Macaé. Não vou apontar os erros desse ou aquele jogador. Isso foi visto, foi nítido. Nós sabemos. Acho injusto culpar o Luis Ricardo. Não concordo. Deixamos de fazer algumas coisas e nos cobramos internamente por isso. Estamos corrigindo os erros nos treinamentos. O resultado, talvez, vocês possam ver na sexta.

Carleto ainda revelou que o planejamento era que ele atuasse por alguns minutos contra o Macaé. No entanto, devido às circunstâncias da partida, ele acabou não entrando em campo. Agora ele garante estar pronto para reassumir a lateral esquerda do Botafogo.

- O planejamento era esse. Mas o René achou que eu poderia me prejudicar, já que todas as jogadas saíram pelo lado esquerdo Lógico que todo mundo quer jogar, mas temos sempre que respeitar a decisão do treinador. Respeito muito o Luis Ricardo, que já conheço há algum tempo. Jogamos juntos no São Paulo. Respeitei, mas sexta eu vou jogar. E com certeza estou muito mais forte do que quando eu saí. Sei que precisam de mim. Isso me motiva ainda mais a entrar em campo e ajudar a buscar essa vitória.

Com o retorno de Carleto, Luis Ricardo será deslocado para a direita, uma vez que Gilberto se apresentou nessa semana à seleção brasileira sub-22, que vai disputar os Jogos Pan-Americanos de Toronto.


Por Marcelo Baltar Rio de Janeiro/GE