quarta-feira, 1 de julho de 2015

Vilão em Macaé, Luis Ricardo assume erro e não se abate: “Não sou menino”


Sem Gilberto, lateral vive a expectativa de ter sequência na direita e não se arrepende de ter atuado improvisado: “Fui elogiado. Não será um jogo que vai apagar"



Até então melhor defesa da Série B, o Botafogo foi bombardeado no último sábado, contra o Macaé. Em 32 minutos, o time levou a mesma quantidade de gols que havia sofrido nos outros oito jogos na competição. Foram lances muito parecidos, com as jogadas pelo lado esquerdo da defesa alvinegra. A conta sobrou para Luis Ricardo, improvisado na vaga de Carleto.

Luis Ricardo sabe que falhou, mas não se vê como o único responsável pela derrota em Macaé. O lateral não se deixa abater e não fugiu da responsabilidade.

- Vejo da seguinte forma: foi um jogo em que tivemos falhas individuais, e coloco um gol (o segundo do Macaé) na minha conta. Assumo essa responsabilidade. Foi uma falha individual, o atacante girou, eu me precipitei, e ele cruzou para o Anselmo marcar. Nos demais gols, vejo como falhas coletivas. Dentro de um jogo, isso acontece. Tem dia que as coisas não dão certo. Mas assumo a responsabilidade, tenho 31 anos, e não sou mais menino - disse Luis Ricardo. 

Luis Ricardo voltará à leteral-direita na partida contra o Sampaio Corrêa (Foto: Satiro Sodre/SSPress)

Titular da lateral-esquerda nos últimos três jogos devido à lesão de Carleto, Luis Ricardo não justifica as falhas pelo fato de ter jogado improvisado. O jogador ressalta que fez bons jogos na posição. O gol da vitória sobre o Oeste, por exemplo, nasceu de uma assistência dele pela esquerda.

- Fui elogiado em alguns pela esquerda. Não será um jogo que vai apagar isso. Quando o René me propôs essa oportunidade, falei que toparia sem problema algum. Não vai ser agora, por causa de um jogo, que vou justificar. Foi algo que aconteceu e não vou transferir responsabilidades. Somos um grupo. Poderão acontecer outras derrotas, com outros vilões. É claro que ninguém imaginava perder por 4 a 2, mas nosso objetivo na Série B é bem maior, e o importante é conseguir o acesso em novembro. É hora de levantar a cabeça. Vamos em frente.

Assim como toda a defesa alvinegra, Luis Ricardo foi cobrado pela comissão técnica. O lateral, no entanto, garante que o clima não pesou, apesar da desastrosa derrota em Macaé.

- Esse papo sempre existe. O René deixou para nos cobrar na reapresentação, até porque depois do jogo todos estão de cabeça quente. Fomos cobrados, mas todos levam isso de forma natural. No intervalo do jogo, imaginei que o clima no vestiário estaria pesado. Mas o René conversou conosco, nos organizamos, fizemos um bom segundo tempo e quase empatamos. Pena que o quarto gol esfriou nossa reação.

Recuperado de uma artroscopia no joelho esquerdo, Carleto volta ao time contra o Sampaio Corrêa. Mesmo assim, Luis Ricardo não deixará a equipe. Com a ida de Gilberto para o Pan-Americano, o jogador poderá, enfim, ter uma sequência como titular em sua posição. Caso a seleção brasileira chegue à final, serão sete partidas sem Gilberto.

- Tive oportunidades em alguns jogos da Copa do Brasil, mas ainda não tive sequencia pelo lado direito. Com o Gilberto na Seleção, vou ter essa chance. Espero que, pelo meu lado, eu possa render ainda mais. Estou animado com essa chance. Espero aproveitar a oportunidade para dar continuidade ao trabalho.

Por Marcelo Baltar Rio de Janeiro/GE