terça-feira, 4 de agosto de 2015

Com boas recordações do Botafogo, Loco Abreu confia no acesso para a primeira divisão


Hoje no Nacional-URU, uruguaio acompanha a saga alvinegra na Série B


Crédito: Flickr do Botafogo


Uma história de amor que durou pouco mais de dois anos, mas até hoje, apesar da distância física, guarda boas lembranças e um sonho. Este é o cenário da relação entre Sebastián Abreu, mais conhecido como El Loco, ou Loco Abreu, e o Botafogo de Futebol e Regatas. O uruguaio, hoje com 38 anos e vestindo a camisa do Nacional-URU, ficou marcado no time de General Severiano após ser protagonista no título carioca de 2010, com direito a gol com cavadinha, encerrando uma série de três vices-campeonatos para o Flamengo. Em entrevista exclusiva para a Super Rádio TUPI, o atacante revelou que tem acompanhado a campanha do time na Série B. Apesar de reconhecer as dificuldades da competição, a confiança no retorno para a elite do futebol nacional é total.


“Estou acompanhando. a gente sabe que o Botafogo tem obrigação de subir rápido para a série A, mas o torcedor também quer que o time jogue bem, além de ganhar. A gente sabe que a Série B é difícil, tem times que jogam muito bem e fazem uma estratégia complicada jogando em casa. Mas o torcedor tem que estar junto do time para que o Botafogo retorne à Série A, que é para onde tem que ir. É um torneio difícil. Mas, sinceramente, o jogador que está no Botafogo tem que saber que independente das dificuldades, tem que jogar bem e ganhar. A obrigação do time grande é essa: ser protagonista da competição e voltar para a Série A. Este tem que ser o único objetivo do clube para este segundo semestre.”, analisou.


Depois de passar pelo Botafogo, Loco Abreu passou por clubes como Figueirense, Rosário Central-ARG, Aucas-EQU e hoje veste a camisa do Nacional-URU, atual campeão uruguaio, clube pelo qual sempre admitiu ser torcedor de infância. Mesmo assim, o atacante garante que mantém contato com pessoas do clube de General Severiano e reforça a ligação que criou com o alvinegro.


“Ainda mantenho contato com o pessoal lá do Botafogo e mantenho o carinho. Estive com o Jefferson lá na Copa América e ainda nos falamos por WhatsApp. Também tem um cara que deu demonstrações de muito carinho para mim, que é o (Antônio Carlos) Mantuano, hoje na diretoria do clube. Então eu continuo ligado com o Botafogo, porque eu sou torcedor do clube tenho um carinho muito grande.”, destacou.


Em sua passagem de Loco Abreu pelo Botafogo disputou 105 jogos e marcou 62 gols. O uruguaio sempre deixou claro que planeja um retorno ao clube carioca e reforçou que ainda mantém viva a esperança de voltar a vestir a camisa gloriosa.


“Estou jogando muito. A idade não importa, deve-se saber se está jogando bem ou mal. Hoje estou em um clube que tenho muito carinho, que é o Nacional-URU, mas ainda tenho o sonho de poder voltar. Sempre falei isso. Enquanto continuar jogando futebol em alto nível, o sonho de voltar permanece. Não sei se isso será possível, mas a última esperança é sonhar. Por enquanto estou ligado fortemente no Nacional-URU, mas a esperança de voltar sempre está na minha mente.”, frisou o atacante.


Depois de Loco Abreu, alguns uruguaios vestiram a camisa do Botafogo. Lodeiro, Arévalo Rios, Mario Risso e, atualmente no elenco, o volante Gonzalo Bazallo e o atacante Álvaro Navarro. O eterno camisa 13 da Seleção uruguaia elogiou os atuais reforços alvinegros, destacando que podem ser importantes para a sequência da temporada.


"Eles podem ajudar o Botafogo sim. Um é um meia de muita marcação e pegada, outro é um centro avante, que precisará de companhia, para ser positivo para o time. Mas são jogadores que tem muita fome de triunfar no futebol brasileiro.", avaliou o camisa 13.

Confira na íntegra outros trechos da entrevista exclusiva.

CONTATO COM O TORCEDOR DO BOTAFOGO

“Eu consegui viajar para a Copa do Mundo de 2014 e a torcida fez uma homenagem muito linda para mim, fiquei muito emocionado. Na hora que a competição está rolando, a gente continua com essa ligação. Volto a dizer, ainda que eu continue jogando futebol, por tudo que passei no Botafogo, passei a ser torcedor e apaixonado pela estrela solitária.”

ESTÁ ABERTO A PROPOSTAS DO BOTAFOGO

“Todo mundo no Botafogo, precisando do Loco Abreu, está livre para entrar em contato. Mas, volto a falar, hoje estou focado em um desafio desportivo muito lindo no Nacional-UR, vamos jogar a Copa Sul-Americana, temos que cuidar do título de campeão uruguaio, mas daqui a uns três ou quatro meses, eles (Botafogo) achando que é um momento para poder voltar, podemos conversar. A paixão pelo clube e o sonho permanecem sempre presentes em mim”

LEMBRANÇAS DO CLUBE DE GENERAL SEVERIANO

“Principal lembrança, obviamente, é conseguir o reconhecimento do torcedor, mesmo sendo um jogador estrangeiro, e ficar na lembrança da torcida para toda a vida. Isso é o melhor que tenho para falar. O agradecimento por me colocarem lá no muro do povo, em frente à Sede, onde está Manga, Nilton Santos, Garrincha, e eu estar entre os ídolos eternos do clube. Isso para mim foi muito importante. Os momentos mais lindos são quando você sai de campo sentindo o que o torcedor quer sentir: identificação e respeito a um clube com muita história. Obviamente que o título (Carioca de 2010) foi muito importante para todos nós daquele grupo, por cortar um jejum de muitos anos sem ganhar, perdendo para o principal rival. É lógico que essa final vai ficar nas nossas lembranças para sempre.”

Por: Thiago Travassos e Thiago Veras/ Rádio Tupi